11/09/2017 / Ramon Cardoso

Inside

Um raro terror nacional

O cineasta pernambucano João Caetano Feyer, ou simplesmente J.C. Feyer, traz a boa nova da Sétima Arte brasileira neste ano. Seu terror “O Rastro” é um thriller psicológico que nada deve às grandes produções estrangeiras e mostra que sim, é possível fazer Cinema no Brasil que vá além de comédias e romances insossos.  
Feyer conseguiu algo parecido com o que o colega paulista Fernando Coimbra fez no também ótimo “O Lobo Atrás da Porta”, que também conta com a competente Leandra Leal no elenco. Ela é uma esposa que está prestes a ter seu primeiro filho, ao lado do marido, o médico João Rocha, o gaúcho Rafael Cardoso, de grande atuação (dupla na foto acima).
Profissional dedicado e idealista, ele ingressou na Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro na esperança de ajudar mais pacientes. Porém, sua vida vira de ponta cabeça quando, durante o fechamento de um hospital, uma paciente desaparece. Transtornado com o ocorrido ele busca desvendar o paradeiro da jovem, mas acaba descobrindo muito mais do que imaginava à primeira vista.
O terror de Feyer não alcança somente o plano psicológico, mas também as nossas mazelas sociais. O cineasta faz uma crítica devastadora sobre a corrupção que está entranhada nas estruturas do Estado, que deixa sua obra ainda mais completa. Um dos grandes filmes do ano e um sopro de esperança na produção nacional. Confira resenha na Edição 503 do Jornal Informante, que circula na próxima sexta. 

Compartilhe

Veja Também:

Singles da Quintal Supernova são lançados

A banda formada pelos irmãos Brites, Maria Carolina (vocal e teclado) e Mateus (guitarra e violão), e por Lennon Chaves (bateria), lança, nesta quinta, seus dois primeiros singles, o “Por Onde Você Vai” e “Vou Te Deixar Pra Trás”, que já estão disponíveis em todas as plataformas. Na foto acima, do Arquivo Pessoal, Lennon, Maria Carolina e Mateus.
Com influências de Kasabian, Oasis, Duffy e Nina Zilli, a Quintal Supernova foi um projeto gestado durante a pandemia e que remete às memórias afetivas e musicais dos Brites, com composições criadas na casa dos pais, um ambiente...

19/11/2020 / Ramon Cardoso

Recordar é viver: há 30 anos, Ronda vencia o Fegart

Atual patrão do Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Ronda Charrua, Rogério da Silva entrou em contato com a Redação nesta semana para destacar uma data emblemática para o tradicionalismo farroupilhense. Nesta quarta, há exatos 30 anos, o Ronda entrava para a história ao conquistar o título do Festival Gaúcho de Arte e Tradição, o Fegart, que acontecia, à época, em Farroupilha.
O grupo campeão (foto acima, de Cândida Photo Art) consolidava o CTG entre os grandes e mudava o Ronda de patamar, tanto é verdade que, a partir daí, a agremiaç&atild...

28/10/2020 / Ramon Cardoso