22/04/2019 / Ramon Cardoso

Esporte

Superior do início ao fim, Brasil goleia Nova Prata nas Castanheiras

Os torcedores rubro-verdes que foram às Castanheiras, na verdade, não gostariam de ter que assistir ao Brasil em uma Terceirona Gaúcha. A estreia da equipe farroupilhense na competição estadual atuando em Farroupilha (foto abaixo, de Ramon Cardoso/Jornal Informante), contudo, fez valer a pena a ida ao Estádio, já que a vitória por goleada sobre o Nova Prata foi construída com autoridade pelo rubro-verde.
Isso o que foi possível ver do jogo, já que a forte cerração, por vezes, dificultou a visibilidade do duelo. Logo aos 5 minutos, a primeira chance. O meia Luiz Carlos, de falta, obrigou o goleiro Daniel a praticar ótima defesa, no canto. O Nova Prata, embora atuasse de maneira defensiva, não oferecia muitos espaços ao Brasil. Em uma rara falha no sistema de defesa pratense, a bola sobrou para Wellington Santos, que saiu na cara de Daniel, mas chutou em cima do goleiro.
A maior parte do jogo do time farroupilhense no 1º tempo se concentrava no lado direito do ataque, com o trio Luiz Carlos, o lateral direito Dennys e o meia Romarinho (foto acima, de Ramon Cardoso/Jornal Informante). Foram muitas as jogadas pelo lado esquerdo defensivo do Nova Prata, mas a grande maioria acabou não resultando em situações claras de gol, apesar da pressão.
A abertura do placar parecia mesmo uma questão de tempo. Ele saiu aos 28 minutos. Em falta na lateral da área, o meia Luizinho efetuou bela cobrança, em curva, e abriu o marcador para o rubro-verde. Brasil 1 a 0. Foi o meia que também criou a última chance do 1º tempo, quando cruzou para o centroavante Taquara, que finalizou mas teve o gol impedido por Daniel, que desviou para escanteio. Fim de papo na etapa inicial.
Na volta do intervalo, o técnico Valdir Lemos, do Nova Prata, sacou Dionatan e colocou Sérgio. A melhor oportunidade pratense foi no início da etapa final, com o lateral esquerdo Klinger. Ele aproveitou uma indecisão da zaga farroupilhense, levou a melhor e quando partia livre para o gol foi calçado pelo zagueiro Andrion. Falta para expulsão, mas o árbitro Ezequiel Machado deu apenas amarelo para o atleta rubro-verde, o que gerou revolta do time rival.
Aos poucos, o Brasil tomou conta do confronto. O atacante Kelvin entrou no lugar do volante Renan e o técnico Alê Menezes abriu o time farroupilhense, jogando às costas dos laterais da equipe visitante. Aos 11 minutos, Kelvin cruzou da esquerda e Taquara pegou de primeira, a bola morreu no canto esquerdo do goleiro Daniel e o 2 a 0 dava ao rubro-verde a tranquilidade para fazer seu melhor jogo, que priorizava o toque de bola.
Com 20 minutos, depois de um escanteio, Andrion quase marcou o 3 a 0 em cabeceio que passou por cima do gol. No minuto seguinte, foi a vez do Nova Prata responder também de cabeça, após escanteio. O zagueiro Diego Miguel subiu mais alto que a defesa do Brasil, mas o goleiro Diego pegou firme, na única jogada em que foi realmente exigido em todo o confronto. Aos 25 minutos, o experiente meia Luiz Carlos deu lugar a Thomaz.
O ponteiro Xandi entrou no lugar de Taquara aos 28 minutos, colocando ainda mais velocidade no sistema ofensivo do rubro-verde. Romarinho quase ampliou aos 33 minutos. Após ótima troca de passes, ele recebeu na área, deu um corte seco no zagueiro pratense e chutou em curva. A bola passou raspando a trave do Nova Prata. Por retardar uma cobrança de lateral, Dennys, do Brasil, acabou expulso. O rival, cansado, não oferecia mais resistência e a goleada se desenhava.
Ela veio somente nos descontos. Luizinho, possivelmente o melhor em campo pelo Brasil, que deu ritmo ao time durante todo o duelo, recebeu no meio, entrou a dribles, deixou o goleiro Daniel para trás e a bola sobrou para Xandi só empurrar para o gol vazio e dar números finais ao confronto. O 3 a 0 deixou o Brasil na vice-liderança do Grupo B, com 7 pontos, dois atrás do líder Gaúcho, que tem 9, e que é o rival da próxima quarta, às 19h, nas Castanheiras.
“Foi um jogo difícil, especialmente porque o Nova Prata contratou muitos jogadores e terem vindo de um empate contra o Santa Cruz, mas conseguimos converter em gols as chances criadas e poderíamos até conseguir um placar maior”, considerou o técnico Alê Menezes, já projetando o duelo contra o Gaúcho. “Vamos encarar o favorito ao acesso. Será um confronto muito difícil, mas vamos em busca da liderança do grupo”, salientou o técnico rubro-verde.  

Terceirona Gaúcha (4ª rodada da 1ª fase)
Brasil   3

Diego; Dennys, Andrion, Guga e Wellington Santos; Renan (Kelvin, aos 10 do 2º tempo), Erick, Luizinho e Luiz Carlos (Thomaz, aos 25 do 2º tempo); Romarinho e Taquara (Xandi, aos 28 do 2º tempo). Técnico: Alê Menezes
Nova Prata   0
Daniel; Riascos, Diego Miguel, Gregory e Klinger; Dionatan (Sérgio, no intervalo), Halyson, Ramon e Jonathan (Acedo, aos 38 do 2º tempo); Nery (Tawan, aos 25 do 2º tempo) e Ggol. Técnico: Valdir Lemos
Gols: Luizinho, aos 28 do 1º tempo, Taquara, aos 11 do 2º tempo, e Xandi, aos 47 do 2º tempo, para o Brasil
Cartões amarelos: Renan, Dennys, Diego, Thomaz e Xandi (Brasil); Deigo Miguel, Gregory e Halyson (Nova Prata)
Cartão vermelho: Dennys (Brasil)
Arbitragem: Ezequiel Machado, auxiliado por Adalberto Dalla Vecchia e Renan Gayeski Ramos
Local/Data: Estádio das Castanheiras, em Farroupilha / Domingo, dia 21 de abril de 2019

Compartilhe

Veja Também:

Brasil Feminino sai invicto, mas fica com o vice em torneio

Em competição preparatória ao Gauchão Feminino, as meninas rubro-verdes (foto acima, de Lis Neis) foram até Santa Cruz do Sul disputar um triangular neste domingo. O torneio foi organizado pelo Flamengo e disputado no estádio Timbaúva. Além do anfitrião, o Internacional, atual vice-campeão estadual, também participou. Os duelos foram disputados em 30 minutos cada lado. 
Na estreia, a equipe farroupilhense ficou no empate sem gols com o Inter, reeditando o duelo semifinal do Gauchão passado. Na sequência, vitória por 2 a 1 sobre o Flamengo, com gols de Tuca e Jana. Com a vitó...

21/05/2019 / Ramon Cardoso

Na raça, Brasil busca duas vezes o empate contra o Santo Ângelo

O rival vinha embalado por duas vitórias e tinha atingido, embora com um jogo a mais, a mesma pontuação do Brasil. Por conta disso, o duelo deste domingo à tarde, contra o Santo Ângelo, nas Castanheiras, era fundamental para a manutenção da posição (o rubro-verde levava a melhor nos critérios) e para seguir sonhando com a melhor campanha da Terceirona Gaúcha, já que o líder Gaúcho soma 19 pontos.
Era natural que o time visitante viesse fechado (confira na foto acima, de Ramon Cardoso/Jornal Informante), buscando explorar os contra-ataques. Aos 10 minutos, a primeira chance da equipe far...

19/05/2019 / Ramon Cardoso