15/11/2019 / Ramon Cardoso

Esporte

Gigantes: gurias rubro-verdes fazem duelo equilibrado contra o Grêmio

Não fosse um começo desatento, algo que já havia acontecido no confronto contra o Internacional, talvez o Brasil (foto acima, de Lis Neis) tivesse feito história nesta sexta à tarde. Na verdade, fez história, mas poderia, além de ter equilibrado o duelo contra o Grêmio, quem sabe ter saído com pelo menos um ponto do Vieirão, em Gravataí. Serve de lição para semifinal, quando as gurias rubro-verdes novamente enfrentam as tricolores.
A última rodada da fase classificatória do Gauchão Feminino teve o Grêmio fazendo valer o fator local e entrando mais concentrado. A técnica Patrícia Gusmão promoveu algumas alterações em relação ao time que habitualmente vinha atuando e as atletas que entraram procuraram mostrar serviço para buscar um lugar no time titular. Logo no primeiro minuto, a ponteira Pri Back cruzou, a bola bateu na trave e sobrou no meio da área para a meia Katrine empurrar para as redes: Grêmio 1 a 0.
O Brasil sentiu o gol e não conseguia trocar dois passes. O rival se aproveitou e fez uma marcação alta, pressionando o time farroupilhense na defesa. A centroavante Marta foi lançada e acabou derrubada pela goleira Gil. Pênalti que foi convertido por Pri Back, aos 13 minutos, marcando o 2 a 0. A pressão continuava e as gurias rubro-verdes tinham muita dificuldade em conseguir armar qualquer situação ofensiva. A ponta Eudimilla entrou a dribles na área e foi derrubada pela volante Bianca. Novo pênalti, desta vez a própria Eudimilla foi para a cobrança e ampliou a vantagem gremista para 3 a 0 aos 37 minutos.
O apito final do árbitro Michel Meirelles foi o momento para o Brasil se reorganizar e tentar fazer um 2º tempo melhor. E foi justamente isso que acabou acontecendo. O técnico Guilherme Lange promoveu quatro alterações no intervalo. A atacante Tuca entrou no lugar de Pati, a meia Luana no lugar de Bruna Galiotto, a volante Djuli fez sua estreia na temporada ingressando no lugar da zagueira Ana, que atuava como líbero, e, por fim, a meia Laura ocupou o lugar da volante Bianca. Com uma equipe mais leve e desfazendo o esquema com três zagueiras, as farroupilhenses equilibraram aos poucos as ações.
Aos 10 minutos, a lateral esquerda Adri, que teve grande atuação, fez ótima jogada e tocou para Tuca, que finalizou desviado. Aos 19, novamente Tuca, de falta, obrigou a goleira Maryana a fazer boa defesa. A técnica Patrícia Gusmão, percebendo que o time gremista tinha estagnado, promoveu três alterações. A lateral direita Jissele entrou no lugar de Geo, a zagueira Yasmin no lugar de Ana Alice e a meia Rafa Ancheta ocupou o posto de Katrine. Não adiantou muito. A equipe porto-alegrense seguia sem criar boas chances de ataque e o Brasil crescia no jogo.
Aos 25 minutos, a atacante Nicoly entrou no lugar da centroavante Pâmela e o time farroupilhense ficou com ainda mais mobilidade. Tuca, sempre ela, de falta, acertou o travessão de Maryana aos 29 minutos. Lange promoveu a última troca colocando a meia Zardo no lugar da volante Bruninha. O Brasil estava à vontade na partida e o gol parecia algo prestes a ocorrer. Patrícia fez mais três alterações no Grêmio. A centroavante titular Karol Lins entrou no lugar de Marta, de atuação apagada, a capitã e destaque Karina ingressou na vaga da volante Lorena e, por fim, a volante Thayla no posto de Mariza, que levou o terceiro cartão amarelo e está fora da semifinal.
Em boa chegada na frente, aos 36 minutos Luana arriscou da entrada da área, mas o chute saiu fraco e a goleira gremista praticou a defesa. A meia, contudo, foi decisiva no lance seguinte. Aos 38, Luana interceptou um ataque gremista e fez mais que um lançamento, deu uma pifada para Tuca que ganhou na corrida da zagueira Bicê e, na frente de Maryana, encobriu a goleira gremista com um toque de muita categoria, marcando não somente o primeiro gol do Brasil no confronto, mas o primeiro contra a Dupla Gre-Nal no oitavo confronto das gurias rubro-verdes contra as oponentes da Capital: Grêmio 3 a 1 aos 38 minutos.
Se o gol já foi histórico, o primeiro sofrido pelo Grêmio para uma equipe do interior no Gauchão deste ano, a dose dupla ocorreu logo depois. Aos 41, Tuca cobrou falta do meio campo, a zagueira Luane tentou chegar e atrapalhou a goleira Maryana. A bola foi morrer no fundo das redes: o Brasil marcava o segundo aos 41 e colocava fogo no jogo. O time rubro-verde partiu em busca do empate e acabou oferecendo espaços. Lançada à frente, a meia Karina avançou, driblou Gil e marcou o 4 a 2 aos 44 minutos. Na saída de jogo, Tuca sofreu uma entrada violenta da zagueira Bicê, por trás, e o árbitro aplicou apenas o amarelo. O técnico Lange reclamou e acabou expulso.
Fim de papo, vitória tricolor por 4 a 2, mas com uma atuação de luxo das gurias rubro-verdes, especialmente na etapa final, quando não somente equilibraram as ações como foram melhores que as gurias tricolores em muitos momentos. As equipes voltam a se enfrentar na semifinal, em duelo único, e provavelmente com mando do Grêmio. A Federação Gaúcha de Futebol deve confirmar local e horário do duelo na próxima segunda.

Gauchão Feminino
(8ª e última rodada da fase classificatória)
Grêmio   4

Maryana, Geo (Jissele, aos 17 do 2º), Bicê, Ana Alice (Yasmin, aos 17 do 2º) e Gisseli Mariano; Mariza (Thayla, aos 34 do 2º), Lorena Gonzalez (Karina, aos 34 do 2º), Katrine (Rafa Ancheta, aos 17 do 2º) e Eudimilla; Pri Back e Marta (Karol Lins, aos 34 do 2º). Técnica: Patrícia Gusmão
Brasil   2
Gil; Luane, Ana (Djuli, intervalo) e Ifi; Tai, Bianca (Laura, intervalo), Bruninha (Zardo, aos 32 do 2º), Bruna Galiotto (Luana, intervalo) e Adri; Pati (Tuca, intervalo) e Pâmela (Nicoly, aos 25 do 2º). Técnico: Guilherme Lange
Gols: Katrine, a 1 minuto, Pri Back, aos 13, e Eudimilla, aos 37 do 1º tempo, e Karina, aos 44 do 2º tempo, para o Grêmio; Tuca, aos 38 e 41 do 2º tempo, para o Brasil
Cartões amarelos: Jissele, Mariza e Bicê, para o Grêmio; Pati, Tai, Bianca e Pâmela, para o Brasil
Arbitragem: Michel Meirelles, auxiliado por Tomás Hartmann e Daniel Epping
Local | Data: Estádio Vieirão, em Gravataí | Dia 15 de novembro de 2019

Compartilhe

Veja Também:

SERC BRASIL REALIZA CLÍNICA DE FUTEBOL FEMININO

Depois dos guris, é a vez das gurias. O Brasil realiza Clínica de Futebol Feminino. As vagas são limitadas, para atletas nascidas até 2004, e a avaliação acontece nos dias 5 e 6 de março, nas Castanheiras. A atleta inscrita será avaliada em diversos períodos, por meio de treinamentos técnicos, físicos e táticos, buscando diagnosticar o potencial, além de questões comportamentais e convivência em equipe, avaliando a possibilidade de integrar o elenco das gurias rubro-verdes para a temporada 2021.
No ano, além do Brasileirão Série A2 e Gauchão, o time fa...

23/02/2021 / Ramon Cardoso

Brasil abre na segunda inscrições para suas categorias de base

A temporada 2020 foi terrível para o futebol, não apenas para o profissional, mas inclusive para as divisões de base dos clubes. Justamente por isso, a Sociedade Esportiva, Recreativa e Cultural (SERC) Brasil estabeleceu, como uma de suas políticas prioritárias para o ano, o restabelecimento das categorias de base do rubro-verde, as tradicionais escolinhas.
Na próxima segunda abrem oficialmente as inscrições, que são destinadas a atletas nascidos entre 2006 e 2011, para as categorias Sub-11, Sub-13 e Sub-15, tanto no masculino quanto no feminino. Os treinos serão realizados no período da tarde e as inscri&...

19/02/2021 / Ramon Cardoso