20/08/2017 / Ramon Cardoso

Economia

Exportações brasileiras de vinhos crescem 37% em volume e 24% em vendas no primeiro semestre

Os números das exportações brasileiras de vinhos tiveram um incremento significativo em volume no primeiro semestre deste ano, atingindo 37%, em relação a 2016 (foto acima, de Ivan Almeida). Em vendas de vinhos e espumantes, o valor ficou 24% superior ao verificado no ano passado. O ingresso de 10 novas vinícolas no Wines of Brasil, entre abril e agosto deste ano, que possibilitou a ampliação para 40 empresas no projeto, deve fortalecer ainda mais as exportações do setor no mercado internacional. Foram exportados, no período, 1,14 milhão de litros, que contabilizaram recursos na ordem de US$ 2,74 milhões.
“São números a serem comemorados, mesmo representando um percentual pequeno da produção nacional, pois mostram a maturidade do setor e, principalmente, a qualidade de nossos produtos. Estamos exportando para países bastante concorridos no mercado internacional, que recebem vinhos do mundo todo e estamos, aos poucos, ampliando nosso espaço”, observa Dirceu Scottá, presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). Paraguai, Estados Unidos, Japão, China e Reino Unido lideram o ranking dos destinos dos rótulos verde-amarelos composto, no referido semestre, por 31 Países.    
Os espumantes foram o grande destaque. Apesar de representaram apenas 18% do faturamento total das exportações, a categoria obteve um incremento de 84% no valor comercializado, especialmente pelo acesso a novos mercados, como Estados Unidos e os asiáticos Japão e China.  O ingresso de novas vinícolas no Wines of Brasil marca a edição 2017 do Programa Primeira Exportação (PPE), que oferece qualificação para atuação no mercado externo. Serão realizados workshops sobre formação de preços, logística e tendências internacionais em produtos.
“O foco do PPE é fornecer orientações antes das empresas irem para o Exterior, além de dar suporte às vinícolas no mercado internacional. E, como no mercado Externo precisamos atuar como bloco para marcar uma presença mais forte nos pontos de venda, o ingresso de novas empresas dará mais corpo ao Wines ”, explica Diego Bertolini, gerente de promoção do Ibravin. Das novas integrantes do grupo, oito são do Rio Grande do Sul, uma de São Paulo (que passa a ter duas representantes) e uma do Paraná, que passa a fazer a estreia no grupo (veja lista das vinícolas abaixo). Entre as participantes, existem duas vinícolas farroupilhenses, a Casa Perini e a Monte Paschoal.  
Das 40 vinícolas, a grande maioria, 33, são gaúchas. Ainda participam quatro catarinenses, duas paulistas e, agora, uma paranaense. Realizado em parceria entre o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex/Brasil), o Wines of Brasil atua na promoção dos vinhos brasileiros no mercado internacional, e as empresas associadas ao projeto respondem por 90% das exportações da bebida, o que garante um panorama bem próximo da realidade do mercado exportador nacional dos produtos.    

As novas integrantes do Wines of Brasil
Rio Grande do Sul

Aracuri Vinhos Finos (Vacaria)
Batalha Vinhas e Vinhos (Candiota)
Casa Venturini Vinhos e Espumantes (Flores da Cunha)
Dunamis Vinhos e Vinhedos (Dom Pedrito)
Vinhedos Capoani (Bento Gonçalves)
Vinhos Cristófoli (Bento Gonçalves)
Vinícola Arbugeri (Caxias do Sul)
Vinícola Santini (Caxias do Sul)
Paraná
Família Fardo Vinícola (Quatro Barras)
São Paulo
Bueno Vines (São Paulo)

As farroupilhenses que integram o Wines of Brasil 
Casa Perini
Monte Paschoal  

 

Compartilhe

Veja Também:

Farroupilha perde 306 postos de trabalho formais em maio

Dados do Observatório do Trabalho da Universidade de Caxias do Sul (UCS) mostram que maio foi um péssimo mês para o mercado de trabalho em Farroupilha. O município registrou o encerramento de 652 empregos formais, que foram amenizados pelas 346 admissões. Mesmo assim, o saldo negativo é de 306 postos finalizados.
O número não chega a ser tão alto quanto abril, que contabilizou 856 demissões, mas contribuiu para um resultado ruim no mercado de trabalho farroupilhense, que totaliza um saldo negativo de 762 empregos encerrados apenas em 2020 e, no acumulado dos últimos 12 meses (junho de 2019 a maio de 2020), ...

06/07/2020 / Ramon Cardoso

Cresol Farroupilha entrega primeiro maquinário financiado pela cooperativa

Antes mesmo de inaugurar no município, a Cresol Farroupilha já mostra que estará ao lado da comunidade e, em especial, do Setor Primário. Ainda em maio, a cooperativa fez a entrega do primeiro maquinário financiado por meio da linha de crédito Pronaf Mais Alimento, neste que já é o segundo financiamento realizado pela agência.
O trator da marca Antônio Carraro, modelo Tigrone, foi realizada pelo cooperado Felix Bettoni, que trabalha com fruticultura (foto acima, de Divulgação/Cresol Farroupilha, com o agroempresário, o vendedor da Tramontini Máquinas, Luciano Wagner, e o gerente da carte...

05/06/2020 / Ramon Cardoso