19/11/2018 / Ramon Cardoso

Esporte

Brasil luta muito, mas é superado pelo Inter na semifinal do Gauchão Feminino

A tarefa era das mais complicadas. Afinal de contas, encarar o Internacional, uma das poucas equipes profissionais do futebol feminino brasileiro, era o desafio das meninas rubro-verdes na busca de chegar à final do Gauchão da categoria. O duelo de ida da semifinal foi disputado neste domingo à tarde, nas Castanheiras (na foto abaixo, de Ramon Cardoso/Jornal Informante, o time ao lado das soberanas da Expo Farroupilha)
O Brasil adotou uma postura mais defensiva. Reconhecendo a qualidade da rival, a equipe farroupilhense apostou em ocupação dos espaços em uma linha baixa e saídas rápidas nos contra-ataques. A estratégia estava dando certa até os 20 minutos. Quando uma falta duvidosa, marcada pelo árbitro Márcio Bombassaro, na entrada da área defensiva do Brasil, mudou a história do confronto.
Na cobrança, a bola foi cruzada para a área e a atacante colorada Shasha desviou para o gol de Gil. Inter 1 a 0. Na sequência, após bola cruzada para a área pela meia Fran, a atacante Tuca dividiu com a goleira Lua e a bola se encaminhou para o gol quando foi afastada pela zaga. Muita reclamação da comissão técnica e torcedores rubro-verdes, que alegaram que a bola cruzou a linha. A arbitragem mandou o lance seguir.  
A atacante Nicoly se machucou e teve de ser substituída por Bruninha. No restante da etapa inicial, contudo, a situação permaneceu a mesma. As coloradas com mais posse de bola, mas sem ameaçar a meta rubro-verde. O Brasil, por sua vez, embora não fosse muito pressionado, não conseguia encaixar um contra-ataque que levasse perigo à defesa colorada.
A metade final mostrou um Internacional mais agressivo, mas que arriscou mais em chutes de longa distância. O sistema defensivo do Brasil estava muito bem postado. Na foto acima (de Ramon Cardoso/Jornal Informante) uma ideia da marcação com a zagueira Adri saindo à caça da rival, observada pela lateral Ana e a atacante Bruninha. Fran saiu para dar entrada à meia Josi. Bruninha, que havia entrado, saiu também por lesão, dando lugar a Seca.
Aos 32 minutos em uma bola dividida pela lateral Aninha e a zagueira Adri, um pênalti foi marcado a favor do Inter. A volante Katrine cobrou, Gil fez grande defesa, mas a bola voltou para a colorada, que só teve o trabalho de empurrar para as redes para ampliar a vantagem: 2 a 0. O resultado se arrastou até o apito final.
Depois dele, muitos aplausos para as meninas rubro-verdes, que fizeram um jogo equilibrado contra um time profissional, com 100% de aproveitamento, que não levou um gol sequer na competição e que é o atual campeão estadual. Foi a primeira partida que as coloradas não conseguiram golear no estadual. Um bom público compareceu às Castanheiras e vibrou o tempo inteiro. Ao final, soube reconhecer o esforço das meninas rubro-verdes.
“O time foi muito bem. Só tenho que parabenizar por tudo que as meninas fizeram hoje. Uma pena que a arbitragem cometeu alguns equívocos. A falta que originou o primeiro gol delas não ocorreu e no lance da Tuca achamos que a bola entrou. Mas realizamos um grande jogo, com marcação perfeita, um sistema defensivo muito bem encaixado, especialmente no 1º tempo”, declarou o técnico Fernando Varani. Agora o Brasil precisa devolver o resultado se quiser avançar à decisão.
“Vamos trabalhar essa semana para tentar reverter na partida de volta. Ainda não acabou, embora saibamos que nossa tarefa é muito difícil. Gostaríamos também de agradecer à torcida pelo irrestrito apoio. Ele foi fundamental para que tivéssemos uma boa atuação”, salientou o técnico rubro-verde, que teve muitos problemas para o duelo, como as ausências da lateral esquerda Jana e da meia Bruna Galiotto.
O confronto de volta ocorre no próximo domino, às 16h, em local ainda a ser definido. No outro duelo semifinal, o Grêmio venceu o Estrela, fora de casa, por 6 a 1. Mais sobre o Brasil Feminino na Editoria de Esporte da Edição 565 do Jornal Informante, que circula na próxima sexta.   

Gauchão Feminino (semifinal – duelo de ida)
Brasil   0

Gil; Ana, Ifi, Adri e Aninha; Juli, Bianca, Fran (Josi); Nicoly (Bruninha e, mais tarde, Seca), Tuca e Pati
Técnico: Fernando Varani
Internacional   2
Lua; Leidi, Ari, Sorriso e Carol (Gabi); Thessa, Katrine, Karina e Kika; Shasha e Moretti (Mylena)
Técnica: Tatiele Silveira
Gols: Shasha, aos 20 do 1º tempo, e Katrine, aos 32 do 2º tempo, para o Internacional
Cartões amarelos: Nicoly, Fran e Josi, para o Brasil
Arbitragem: Márcio Bombassaro, auxiliado por Anderson de Paula Maciel e Renan Gayeski Ramos
Local/Data: Estádio das Castanheiras, em Farroupilha | Domingo, dia 18 de novembro de 2018

 

 

Compartilhe

Veja Também:

Copinha reúne novamente BGF e Comando São Paulo na decisão

A Copa Regional de Futsal Feminino, organizada pela Liga Farroupilhense de Futsal, terá uma final 'estrangeira'. Único representante farroupilhense na competição, o 1º de Maio/Gráfica Clip foi superado pelo Comando São Paulo, fato que impediu que uma agremiação da cidade estivesse na grande decisão. 
A equipe caxiense, de Nicoly, venceu com um gol de Lari, após passe preciso da ala (veja na foto acima, de Ramon Cardoso/Jornal Inforrmante), que colocou o time rubro-negro na decisão. O placar foi aberto apenas aos 6 minutos do 2º tempo e, depois dele, a equipe soube administr...

10/12/2018 / Ramon Cardoso

Rivalidade em quadra: 1º de Maio e Juventus decidem o Citadino de Futsal

Favoritos para a decisão do Citadino Feminino de Futsal, o 1º de Maio/Gráfica Clip e a Juventus Futsal confirmaram a vaga na final da competição municipal organizada pela Liga Farroupilhense de Futsal, mas as classificações estiveram longe de ser tranquilas.
Primeiro time a ir à quadra, a Juventus (camiseta verde, na foto abaixo, de Ramon Cardoso/Jornal Informante) saiu perdendo para a Chape, com um gol de Maikeli, no 1º tempo, placar do intervalo. Só conseguiu a igualdade na etapa final, com Pati, muito graças à ótima atuação da goleira Kauana. O 1 a 1 forçou a prorroga&cced...

09/12/2018 / Ramon Cardoso