19/08/2017 / Ramon Cardoso

Esporte

Apahand/UCS/Farroupilha sofre nova derrota e não tem mais chances de classificação na Liga Nacional

Atuando novamente em casa, desta vez na 4ª rodada da fase classificatória da Conferência Sul/Sudeste da Liga Nacional de Handebol Feminino, a Apahand/UCS/Farroupilha não teve uma boa atuação na tarde deste sábado e acabou superada pela equipe do Maringá, no duelo que ocorreu no Ginásio Poliesportivo da UCS. Com o resultado, a equipe farroupilhense/caxiense não tem mais chances de classificação à próxima fase. Apenas os quatro primeiros do octogonal avançam e as quatro derrotas em quatro jogos tiram a possibilidade do time seguir na competição nacional. 
A Apahand (da central Stefanny Mattos, tentando a finalização na foto acima) começou melhor, chegou a abrir 2 a 0, sofreu o empate, avançou novamente abrindo 4 a 2, mas levou oito gols em sequência, sem fazer nenhum. Com o placar em 10 a 4, a equipe de Maringá tratou, desde a etapa inicial, assegurar a vantagem, conquistada muito graças à goleira Fernanda, responsável por grandes defesas na primeira metade de confronto. Mesmo assim, o desperdício da Apahand foi grande. O 1º tempo acabou com uma confortável vantagem em favor das paranaenses, que foram para o vestiário vencendo o time gaúcho por 14 a 8, um placar difícil de ser revertido no handebol. 
Na metade final, com uma postura mais agressiva defensivamente, a Apahand chegou a esboçar uma reação e cortou a diferença para três gols em duas oportunidades, quando o placar ficou em 15 a 12 e 16 a 13 para o Maringá. Quando o marcador estava em quatro gols, 17 a 21 para as visitantes, os erros no ataque voltaram a comprometer o desempenho. Além das finalizações equivocadas, muitos erros de passe acabaram por impedir qualquer possibilidade de reação. As rivais chegaram a fazer cinco gols em sequência, empurrando a vantagem para 26 a 17. Os nove gols de frente permanceram até o placar final, que ficou em 30 a 21. 
"Erramos muito. Estamos frustrados com o desempenho e o resultado. Tivemos um aproveitamento em finalização que foi de 40%, quando o necessário mínimo para vencer é ter algo em torno de 60%. Ficamos atrás do placar cedo e aí tu tem que correr mais e os erros acabam aparecendo", lamentou o técnico Gabriel Citton. Resta ao time encerrar a etapa de cabeça erguida. "Não temos mais chances de classificação, mas temos que fazer bons jogos e tentar um melhor posicionamento. Nosso título da temporada é mesmo com o Estadual, onde estamos na semifinal. Infelizmente, na Liga não temos mais chances", finalizou Citton. 

Compartilhe

Veja Também:

AVN/AM tem metade dos classificados definido

A rodada do fim de semana do Ângelo Venzon Neto/Antônio Minella (AVN/AM), com a disputa do Quadrangular 2, definiu mais três habilitados para o Quadrangular Final do torneio, um representante em cada uma das três categorias da disputa: Veterano, 1º e 2º Quadros.
Na abertura dos trabalhos, no sábado, quem ficou com a vaga foi o caxiense Kaiser/Alemão Suspensões, que se junto ao conterrâneo S.R. 1º de Maio, atual campeão e que havia se classificado na rodada de abertura. No domingo, mais dois garantidos, desta vez nos suplentes e titulares.
Pelo 2º Quadro, o farroupilhense G.E. Julieta ficou com a va...

21/01/2019 / Ramon Cardoso

Sidenei e Cleonir, da Hermelu Runners, prontos para a Ultramaratona Brazil 135

Os atletas Sidenei Feliponi e Cleonir Simonetti (foto acima), da Hermelu Runners, encaram nesta quinta uma prova que testará seus limites físicos, emocionais e mentais: a Brazil 135 é uma ultramaratona de 135 milhas (223 quilômetros), que integra o Circuito de Ultramaratonas Extremas Bad 135. O trajeto, que cruza a Serra da Mantiqueira, tem saída de São João da Boa Vista, em São Paulo, e chegada em Paraisópolis, em Minas Gerais. A prova é ininterrupta e os participantes têm até 60 horas para concluir o trecho.
“A competição é o maior desafio da minha carreira como atleta. Fi...

16/01/2019 / Ramon Cardoso